quinta-feira, 25 de agosto de 2016

Por que na menopausa há dor de cabeça frequente?

17:09



Muitas mulheres se perguntam porque acabam tendo mais dores de cabeça ao chegar na menopausa. A resposta é bem simples.

Devido à mudança hormonal provocada pelo fim da produção da progesterona e do estrogênio há uma série de mudanças no corpo, incluindo o aumento na frequência de dores de cabeça. Por isso as mulheres acabam sofrendo mais com esse problema de saúde nessa época, sendo esse um dos sintomas do climatério.



Dor de cabeça frequente, ou cefaleia é um dos problemas de saúde mais frequentes no mundo. É estimado que praticamente toda a população (95%) terá em algum momento de desconforto com esse tipo de dor.

Muitas vezes, a forma de tratamento usada é apenas o uso de analgésicos. Apesar de bastante eficientes, eles costumam causar uma série de problemas a longo prazo, sendo o mais conhecido deles alterações no fígado.

Uma boa alternativa para esse problema é o uso de alimentos naturais para aliviar a dor. Veja cinco frutas e legumes que ajudam a substituir analgésicos em casos de dor de cabeça frequente.

1. Cenoura

A cenoura é um ótimo legume para tratar a dor de cabeça frequente, bem como para preveni-la. Isso porque ela é rica em antioxidantes que ajudam a eliminar os radicais livres, que muitas vezes ingerimos na alimentação diária, principalmente as industrializadas. Esses radicais livres são responsáveis por boa parte das cefaleias, devido a produção de prostaglandina, uma substância inflamatória que, em excesso, causa as tão temidas dores.

2. Gengibre

O gengibre é um famoso alimento para curar a dor de cabeça frequente. Tal como a cenoura, ele é extremamente rico em substâncias antioxidantes que ajudam a evitar processos inflamatórios e, consequentemente, evita que a dor de cabeça apareça, bem como ajuda a eliminá-la quando ela já apareceu. Além disso, o gengibre é um excelente alimento termogênico e também auxilia bastante no tratamento de dores de garganta, gripes e resfriados.

3. Ervilha

A ervilha é uma leguminosa rica em vitaminas do complexo B (entre elas, em maior concentração, B2, B5 e B9). Sua falta no organismo pode acabar gerando dor de cabeça frequente, além de outros problemas como tontura, palidez, falta de ar e cansaço constante, bem como o aparecimento de outras doenças devido a falta de vitamina no organismo.

4. Frutas vermelhas

As frutas vermelhas de modo geral (morango, framboesa, amora, ameixa, cereja, entre outras) são muito ricas em substâncias antioxidantes e realizam o trabalho que já falamos ali em cima, tanto no combate quanto na prevenção da cefaleia.

5. Banana

A banana é outra importante aliada na prevenção da dor de cabeça frequente. Ela é rica em triptofano, um aminoácido essencial para o organismo. Ele é um dos grandes responsáveis pela produção de serotonina para o organismo que, caso esteja em quantidade abaixo do necessário, acaba causando dores de cabeça e enxaqueca.
Fonte do artigo Herborisa


******

quinta-feira, 4 de agosto de 2016

Fatores que contribuem para uma velhice saudável!

08:53


Como ser um idoso elegante?




Por que certos idosos mantêm suas funções cognitivas bem e outros não? Por que muitos degeneram mais rápido? Estudos científicos têm mostrado que há fatores principais que colaboram com a longevidade e velhice com saúde. O professor de Neurologia e Neurociência da John Hopkins University, Baltimore, USA, aponta alguns deles, no “Brain in the News” da The Dana Foundation, Junho 2007, p. 3, além de outros que acrescento aqui e que em outros estudos demonstraram ser também fundamentais para uma velhice saudável:


Permanecer mentalmente ativo – boa e construtiva leitura, assistir palestras úteis, ser membro de algum grupo de estudos, etc.

Ser fisicamente ativo – praticar exercícios físicos freqüentes pelo menos 3 vezes por semana como caminhadas, ter alguma atividade em casa que exija atividade muscular, como jardinagem, usar escadas, andar a pé evitando usar veículos todo o tempo, natação, grupos de ginástica. Estas atividades devem ser regulares, e não algo só de fim de semana.

Manter um senso de envolvimento social – ao invés de ficar sentado assistindo TV o dia todo, todos os dias, a pessoa deve se envolver em atividades na sua igreja, família, centro comunitários, em trabalhos voluntários, e mesmo remunerado.

Ter atenção no controle dos fatores de risco para doenças do coração e do cérebro – isto se faz através da avaliação médica periódica na qual são verificados os valores do colesterol e açúcar (glicose), entre outros, procurando mantê-los em níveis normais. Isto significa uma dieta rica em frutas, verduras, legumes, cereais integrais, nozes, castanhas, e baixo teor de gordura de origem animal. Também se deve manter o controle da pressão arterial e do nível de glicose no sangue. Importante eliminar bebidas alcoólicas e fumo. Dormir antes das 22h e ingerir 2 litros de água pura por dia para hidratar o corpo e o cérebro e eliminar toxinas pelos rins.

Proteger e desenvolver relações afetivas com a família – curtir netos, bisnetos, aproximar-se ou reaproximar-se de filhos, evitando ficar queixando-se, não ter vergonha de pedir ajuda, mas evitando manipulá-los para ter companhia.

Desenvolver o lado pessoal espiritual – leituras espirituais, meditação, estudo da Bíblia, freqüência às reuniões na igreja da qual é membro. Compartilhar os benefícios espirituais recebidos com outras pessoas.


( Autor:  Dr. Cesar Vasconcellos de Souza) 



****