quinta-feira, 27 de abril de 2017

Conheça os benefícios do creme Revitalift Laser X3 Cicatri Correct

10:40

Temos o desejo de ter uma pele lisinha, impecável, mas infelizmente, com o passar dos anos nossa pele, vai sofrendo seja pela ação do tempo seja com espinhas, rugas, etc. Para contornar tais efeitos, a L'Oréal Paris lançou o creme antirrugas Revitalift Laser X3 Cicatri Correcto, que tem uma textura leve não oleosa e de rápida absorção. O Revitalift Laser X3 Cicatri Correct é indicado para todos os tipo de pele e conta com uma alta concentração de ativos para rejuvenescer e proteger a pele.






Isso ocorre devido aos seus três poderosos ativos: LHA, Proxylane 3% e niacinamida 3,5%. Eles tornam o Revitalift Laser X3 Cicatri Correct um creme completo e poderoso. O creme repara a pele, recria uma nova textura, suavizando rugas e marcas do tempo, uniformiza o relevo da pele e favorece a renovação celular. Seu benefícios são:
  • Reduz Rugas: 3% do Proxylane, uma molécula poderosa que estimula a produção de colágeno para uma ação antirrugas.
  • Clareia áreas escurecidas: Devido à alta concentração de niacinamida .
  • Renova a Pele: como poderoso ativo LHA, que favorece a renovação celular, deixando a pele mais lisa e uniforme.
Revitalift Laser X3 Cicatri Correct ainda tem FPS 25 para proteger e cuidar ainda mais da pele. 



Modo de Usar:

Aplique sobre o rosto e pescoço bem limpos com movimentos circulares. Não aplique sobre a pele irritada ou lesada. Para obter os resultados, utilize todos os dias.



OBS: Para uso durante gravidez, consulte um médico. O produto é dermatologicamnete testado.




PREÇO
O preço desse creme no dia de hoje está varia entre R$ 37,40 e R$ 50,00
e, é claro que vamos deixar a endereço da loja com o menor preço.  Para comprar clic Compre Aqui

Revitalift Laser X3 Cicatri Correct L'Oréal
Paris Revitalift Laser X3 - 30ml.

Até a próxima dica!!




Você conhece a frutinha que é sensação para emagrecer? Veja aqui Goji Berry. 

quarta-feira, 26 de abril de 2017

Causas e sintomas da Candidíase.

21:23


Candidíase é uma infecção fúngica causada por qualquer tipo do fungo Candida. Existem três tipos diferentes de candidíase: a candidíase oral, vaginal e disseminada. 

Comumente, a candidíase afeta as unhas, a pele, a garganta, a boca, os órgãos genitais e também a corrente sanguínea. A candidíase oral (ou sapinho, como é popularmente conhecida) é geralmente percebida por apresentar áreas esbranquiçadas sobre a língua, céu da boca e outras áreas da gengiva e boca. Assim também é a candidíase vaginal, tendo o diagnóstico um pouco mais difícil por poder envolver áreas internas da vagina.



Já a candidíase disseminada é quando o fungo se prolifera pelo sangue, mais comum em pacientes de UTI, como recém-nascidos ou pessoas que fizeram cirurgias.






Causas da candidíase

Todos nós temos uma certa quantidade do fungo Candida em nosso corpo, por isso enquanto sob controle este fungo não causará nenhum problema ao nosso organismo. O desenvolvimento do fungo que causa candidíase pode ser desencadeado por diversos fatores diferentes, tais como:

Estresse
Gravidez
Alta ingestão de açúcar
Quimioterapia
Traumas psicológicos e emocionais
Diarreia
Ingestão de antibióticos
Infecções virais


Sob certas circunstâncias, os fatores acima podem ser agentes de causa da candidíase. Como exemplo, antibióticos de largo espectro que eliminam inclusive as bactérias saudáveis, criando um ambiente propício para que a candidíase se prolifere pelo corpo.

É importante notar que a candidíase também pode ser transmitida através da relação sexual. Isso acontece em geral no contato da boca com o órgão contaminado e vice-versa. Aqui também é importante frisar que um sistema imunológico fraco pode ser favorável para o desenvolvimento do fungo, daí a importância de manter uma dieta rica em vitaminas, em especial a vitamina D.



Sintomas da candidíase

A candidíase possui diversos sintomas diferentes que podem ser resultados da proliferação do fungo Candida. Além dos sintomas evidentes que podem ser facilmente observados ao menos no caso da candidíase oral, os sintomas mais comuns são:

Alergias, coceiras e sensibilidade em certos lugares da pele;
Intolerância e alergia a certos odores e perfumes;
Problemas digestivos, causando diarreia e constipação
Sintomas similares aos da gripe
Nervosismo e irritabilidade
Ansiedade e perda de memória
Feridas e manchas esbranquiçadas na região vulvar
Úlceras em casos mais extremos
Portanto, além dos sinais visíveis da candidíase oral e vaginal, a candidíase pode apresentar também os sintomas acima, e muitos outros. Em casos extremos, a candidíase pode trazer alterações de humor e sérios problemas de saúde.




Alimentos recomendados para tratamento de candidíase

Para evitar o surgimento da candidíase, há alguns alimentos recomendados que servem como remédios caseiros. Dentre eles podemos citar o alho (por ser um antibiótico natural), os iogurtes por causa dos probióticos e o vinagre de maçã. É recomendado a ingestão destes alimentos nos tratamentos de candidíase para evitar que o fungo Candida possa aumentar e se proliferar pelo corpo.

Alimentos que devem ser evitados


A Candida tem como “alimento” principal o açúcar. Alimentos como pão de farinha de trigo branca, arroz, macarrão e biscoitos devem ser evitados por causa de seus altos índices glicêmicos, servindo como combustível para a proliferação de candidíase.

Problemas com cabelos e unhas fracas? Veja aqui

Recomendações gerais
É importante que assim que os sinais de um possível desenvolvimento de Candida (ou candidíase) estejam presentes, que um médico seja imediatamente consultado para indicar o tratamento mais adequado para cada caso.

Fonte do artigo: Greenme.com.br

segunda-feira, 24 de abril de 2017

Os benefícios da Vitamina H

16:26

Vitamina H


Hoje vamos falar sobre os benefícios da vitamina H ou a Biotina. A vitamina H não é tão conhecida ou divulgada com a Vitima A, B, D , mas ela é tão importante quanto as outras. Vamos conhecer um pouco da Biotina?

Unhas fracas e quebradiças? AlluraPlex bio exclusivo para mulheres

Biotina, também conhecida como vitamina B7, vitamina H ou coenzima R, é uma vitamina essencial, hidrossolúvel, que funciona como uma coenzima no metabolismo das purinas e dos carboidratos. Atua na formação da pele, unhas e cabelo, na utilização dos hidratos de carbono (açúcares e amido) e na síntese de ácidos graxos.





A Biotina está presente em quase todos os seres vivos sejam fungos, plantas ou animais.



Alimentos ricos em biotina 

  • Farelo de arroz: 66mcg / 100g
  • Sementes de girassol: 66mcg / 100g
  • Lentilhas: 40mcg / 100g
  • Amendoim: 37mcg / 100g
  • Nozes: 37mcg / 100g
  • Cevada: 31mcg / 100g
  • Ervilha: 30mcg / 100g
  • Cenoura: 25mcg / 100g
  • Aveia: 24mcg / 100g
  • Um adulto precisa de 30mcg por dia.

Problema com queda de cabelos? AlluraPlex bio - Suplemeto Vitamínico e Mineral


Deficiência de biotina

Os sintomas de deficiência incluem cabelo e unhas frágeis, coceira e erupção cutânea escamosa vermelha ao redor dos olhos, nariz e boca. Grande déficit causa depressão, apatia, alucinações e formigamento nos braços e pernas. Há evidências de que o tabagismo pode causar leve deficiência de biotina. A deficiência pode ser induzida por um defeito genético raro. 

Fonte do artigo: .wikipedia.org/

Conheça os Cursos que indicamos
Cupcake para iniciantes 
Curso de Maquilagem com Juliana Goes

Uma boa semana!!


quarta-feira, 19 de abril de 2017

Pão de Ló de Chololate

14:50



A nossa dica de hoje é uma receita de pão de Ló de chocolate. Essa receita é da Simone Reis a realizadora do curso Curso de Cupcake para Iniciantes

Recita de Pão de Ló de Chocolate

INGREDIENTES
5 ovos em temperatura ambiente

270 gr. de açucar

1 colher de chá de sal

180 gr. de farinha de trigo

120 gr. de chocolate em pó

250ml. de leite fervendo

11 gr. de fermento em pó




MODO DE FAZER
Forre o fundo de 2 formas de 25cm com papel manteiga
pré aqueça o forno a 180 graus coloque os ovos, o açúcar
e o sal na tigela da batedeira bata em velocidade alta por 10 min.
peneire a farinha com o chocolate em pó e o fermento juntos ferva o leite
diminua a velocidade da batedeira para o mínimo coloque 1/3 da mistura de farinha coloque metade do leite fervendo continue alternando os secos e o líquido, sempre comece e termine com os secos bata apenas para incorporar tudo leve ao forno por aproximadamente 30 minutos, até um palito sair limpo.

Quer saber mais sobre o curso de cupcake? Curso de Cupcake

Espero que tenham gostado da receita!!

quinta-feira, 13 de abril de 2017

Sangue nas fezes.

14:21
Sanitário


O que é sangue nas fezes?


As fezes exoneradas pela pessoa podem conter sangue misturado a elas, detectado de três formas diferentes: 1) sangue “vivo”, vermelho rútilo, geralmente circundando o bolo fecal,  2) sangue digerido e misturado às fezes, o que altera a cor delas (“borra de café”) e 3) sangue inaparente, só detectável em laboratório.

Em geral, a presença de sangue nas fezes é assustadora para a maioria das pessoas, mas ele tanto pode sinalizar um problema sério, como ser uma ocorrência simples, de solução espontânea ou de fácil solução.





Quais são as causas do sangue nas fezes?


A presença de sangue nas fezes sempre é indicação de hemorragia em algum lugar do aparelho digestivo. Quando a quantidade de sangue é muito pequena e não chega a alterar a aparência das fezes, ele só pode ser detectado por um teste laboratorial chamado “sangue oculto nas fezes”.



Em outras ocasiões, ele pode ser visível depois de uma evacuação, como sangue vermelho e brilhante. Se o sangramento ocorrer na parte alta do aparelho digestivo (esôfago, estômago, partes proximais do intestino, etc.), o sangue sofrerá digestão no seu percurso e as fezes aparecem mal cheirosas e escurecidas, em preto e alcatrão, ditas “em borra de café”. A isso se chama, medicamente, melena e ela se deve tanto à digestão do sangue como à atuação das bactérias intestinais agindo sobre o sangue.

As causas mais comuns de sangramentos digestivos são doença diverticular, fissura anal, hemorroidas, colite, angiodisplasia, úlceras pépticas, pólipos ou câncer. Varizes do esôfago podem levar a perdas graves de sangue.
.

Qual é o mecanismo fisiológico do sangue nas fezes?


O sangue “vivo” aparece quase sempre externamente ao bolo fecal em sangramentos baixos (retais ou anais), porque não teve tempo de ser modificado pelo trato digestivo.

Na melena, consequente a um sangramento significativo em algum ponto do trato digestivo alto, o sangue digerido aparece mesclado às fezes e modificam a sua cor para uma coloração escura que diz respeito às modificações bioquímicas pelas quais o sangue passou na luz do intestino.

Quando o sangramento é pequeno, o sangue misturado às fezes não é aparente e só pode ser detectado em laboratório.



Quais são as principais características clínicas do sangue nas fezes?


As hemorragias que ocorrem no trato digestivo são um sintoma de um problema a ser esclarecido, em vez de uma doença em si. Na maior parte das vezes, acontece devido a condições que podem ser curadas ou controladas, embora possa também ser sinal de um problema grave.



É importante encontrar a origem e a causa deste sintoma, que pode estar em qualquer parte do trato gastrointestinal: esôfago, estômago, intestino delgado, cólon, reto ou ânus.

A hemorragia pode provir de uma pequena área, tal como uma úlcera na mucosa do estômago ou de uma área maior, como uma inflamação do cólon, por exemplo. A melena indica um sangramento na parte alta do trato digestivo, já a presença de sangue vermelho vivo nas fezes indica na maioria dos casos uma hemorragia digestiva baixa, que pode ocorrer nos intestinos, reto ou ânus. Quanto mais perto do ânus a ferida estiver, mais vermelho vivo será o sangue. Em resumo, temos:

Sangue vivo nas fezes: embora possa ser sinal de problemas graves, geralmente é apenas sinal de problemas mais simples e fáceis de tratar. Na maioria das vezes, ele é devido à dilatação das veias provocadas pela força necessária para defecar em pessoas com prisão de ventre ou causado por hemorroidas, fissura anal ou como decorrência de colonoscopia. As causas mais graves podem envolver diverticulite, doença de Crohn, câncer do intestino, etc.



Sangue oculto nas fezes: pode aparecer em casos de pólipos benignos no intestino, hemorroidas, úlceras no estômago ou duodeno, colite ulcerativa, doença de Crohn, doença diverticular e mesmo câncer colorretal.
Melena: é caracterizada por uma hemorragia digestiva alta ou, mais raramente, por sangue oriundo de fonte inferior que ocorre devagar o suficiente para que ocorra a sua oxidação. As causas mais comuns são úlceras pépticas, gástricas ou duodenais, varizes de esôfago, obstrução da veia porta e gastrite erosiva.


Como o médico diagnostica o sangue nas fezes?

A presença de sangue nas fezes pode ser constatada visualmente ou por meio de um exame de sangue oculto feito em laboratório. O passo seguinte consiste em determinar a localização e a causa do sangramento, o que exigirá exames de sangue e de fezes, além de exames de imagens, como radiografias, tomografia computadorizada, ressonância magnética, endoscopia digestiva alta e colonoscopia, decididos conforme a suspeita diagnóstica.

O tratamento de sangue nas fezes depende de suas causas e pode variar desde simples monitoramento até procedimentos muito complexos como cirurgias ou quimioterapias. Em alguns casos, o tratamento demandará medicações e dietas especiais.

Como evolui o sangue nas fezes?

A evolução do aparecimento de sangue nas fezes depende de suas causas. Em alguns casos, ele é apenas transitório e desaparece por si; em outros, ele persiste por longo tempo ou mesmo definitivamente.

Fonte do artigo: Abc.med.br/


sexta-feira, 7 de abril de 2017

Alimentos sem lactose.

15:05
Brownie sem lactose

LACTOSE




A lactose é o açúcar presente no leite e seus derivados. É um hidrato de carbono, mais especificamente um dissacarídeo, que é composto por dois monossacarídeos: a glicose e a galactose.

É o único hidrato de carbono do leite e é exclusiva desse alimento porque apenas é produzida nas glândulas mamárias dos mamíferos: no leite humano representa cerca de 7,2% e no leite de vaca cerca de 4,7%. Seu sabor é levemente doce e as leveduras não a fermentam, mas podem ser adaptadas para fazê-lo. Lactobacilos a transformam numa função mista de ácido carboxílico e álcool, que formam o ácido lático.




Intolerância à lactose



Quando nascemos estamos aptos a digerir um açúcar encontrado no leite e em produtos lácteos em geral, chamado lactose. Esse açúcar quando ingerido sofre uma digestão por meio de uma enzima chamada lactase. Ela é responsável por quebrar a lactose em glicose para ser absorvida pelo intestino delgado e quando não ocorre esse processo, alguns sintomas como diarreia, flatulência, dores de barriga e inchaço no abdômen aparecem. Ou seja, a principal característica dessa patologia é quando a lactase é pouco produzida ou não está presente no nosso organismo. 

Essa intolerância pode ser genética ou surgir em decorrência de outras situações, como: cirurgia intestinal, infecções do intestino delgado causadas por vírus ou bactérias, que podem afetar as células do revestimento do intestino (geralmente em crianças), e doenças intestinais, como a doença celíaca.

A intensidade dos sintomas dependerá da quantidade de lactose ingerida e da quantidade de lactose que seu organismo tolera. Algumas pessoas são mais tolerantes do que outras, por isso alguns queijos, leites com baixo teor de lactose, iogurtes e leite fermentados podem ser consumidos por portadores do distúrbio, sem sentir sintomas muito severos da doença. O diagnóstico é determinado através dos sintomas citados e de exames clínicos.

Alimentos sem lactose:

O tratamento indicado para essas patologias é basicamente retirar ou diminuir a ingestão e frequência de alimentos que contenham esse açúcar (lactose) da alimentação (manteiga, queijo, creme de leite, iogurte e etc). Uma preocupação importante é em complementar a alimentação com alimentos fonte de cálcio, principal fonte dos leites e derivados. Uma substituição inteligente são as bebidas à base de soja, peixes, frutas oleaginosas, vegetais escuros (couve, brócolis, espinafre), aipo, semente de gergelim.






Será que é possível fazer comidas gostosas para quem tem intolerância a lactose? SIM!!

Assim como os que tem diabetes- veja Como Preparar Receitas saborosas para diabéticos, quem tem intolerância á lactose depende de uma dieta muito limitada(em alguns casos sem gosto e sem sabor) por medo de passar mal. Só quem tem essa doença sabem como é terrível os seus sintomas. 



Fonte do artigo: Wikipedia.
Fonte da imagem: Receitas Zero Lactose